sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Trabalho e Voluntariado

TRABALHO

Todas as oportunidades para atuar no Programa de Atendimento a Refugiados e Solicitantes de Refúgio da Cáritas RJ são anunciadas nesta página. ​Não há vagas disponíveis no momento.

VOLUNTARIADO
O trabalho dos voluntários e das voluntárias é extremamente importante para o Programa de Atendimento a Refugiados e Solicitantes de Refúgio da Cáritas RJ. Atualmente, cerca de 90 pessoas atuam em diversas funções e com diferentes níveis de engajamento, de acordo com a disponibilidade de cada um(a), mas sempre com atenção e dedicação. O mais comum é que o(a) voluntário(a) atue uma ou duas vezes por semana durante um turno - manhã ou tarde.

Todos(as) passam por um treinamento geral e, dependendo da área de atuação, por um treinamento específico, para poderem exercer suas funções de maneira adequada, respeitando o código de conduta e os princípios da instituição.

Para se inscrever no nosso Programa de Voluntariado, é preciso aguardar a abertura de novas oportunidades, que são sempre anunciadas na nossa página no Facebook. No momento, não temos nenhuma vaga disponível.

As áreas de atuação são as seguintes:

ACOLHIMENTO
Auxílio na recepção à população refugiada, tradução de entrevistas sociais e apoio a procedimentos de integração. A atividade ocorre às segundas, terças, quintas e sextas, entre 9h30 e 17h. 

APOIO PEDAGÓGICO  Os(As) voluntários(as) acompanham o desenvolvimento do curso de português para refugiados junto à coordenação pedagógica, auxiliando na organização e nas aulas. As atividades ocorrem na UERJ, às terças e quintas, das 9h30 às 11h30. É necessário ter nível intermediário de inglês ou francês.

ATENDIMENTO NO CENTRO PÚBLICO DE TRABALHO 
Suporte e tradução de atendimento para inserção dos refugiados no mercado de trabalho. Ocorre no CPETR-Tijuca, às terças e quintas, na parte da manhã e da tarde. 

CURSO DE PORTUGUÊS 
Ensino de português utilizando uma das línguas mediadoras: francês, inglês, espanhol ou árabe. As aulas ocorrem na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), às terças e quintas, das 10h às 11h30. Não é necessário atuar nos dois dias da semana nem ter experiência como professor(a), mas exige-se pelo menos nível intermediário em uma das línguas mediadoras.

PROTEÇÃO LEGAL 
No setor de Proteção Legal, os voluntários auxiliam em atendimentos sobre regularização dos refugiados e mecanismos de proteção; realizam pesquisas sobre os países de origem dos solicitantes de refúgio e elaboram pareceres para embasar a defesa dos casos; e dão apoio às ações de advocacy do setor. Ocorre às segundas, terças e quintas, entre 9h30 e 17h, e às sextas, entre 13h e 17h.

RECREAÇÃO DE CRIANÇAS 
A principal função é apoiar com atenção, cuidado e atividades lúdicas enquanto os pais das crianças estão no curso de português ou na aula de yoga. O horário de atuação é das 10h às 11h30, às terças e quintas (curso de português), ou das 13h45 às 15h15, somente às terças (aula de yoga).

VÍNCULOS SOLIDÁRIOS  Setor responsável por responder ao diálogo externo da Cáritas RJ. Os voluntários têm funções variadas, como apoio na gestão de voluntários, na produção de eventos e no estabelecimento de parcerias. O horário e os dias são flexíveis.



Ambulatório da PUC oferece novos tratamentos a R$ 60

Setor amplia atendimento com médicos especializados em cirurgia da mão e angiologia

Dirceu Bellizzi durante atendimento: médico recebe cerca de dez pacientes por semana - Divulgação

Ele foi aberto à população em julho de 2015 com o objetivo de oferecer tratamentos médicos por apenas R$ 60. Desde então, cerca de 1.300 pessoas foram atendidas no ambulatório da Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC) em especialidades como dermatologia, ortopedia, homeopatia, psiquiatria e neurologia. O espaço cresceu e, a agora, passa a contar com médicos especializados em cirurgia da mão e angiologia (a partir de julho), contabilizando 18 áreas de atuação.

O ambulatório tem caráter assistencial, mas também foi pensado para servir como uma espécie de local de práticas para futuros estudantes de graduação em Medicina. Atualmente, a universidade conta apenas com pós-graduação lato sensu na área. E são esses alunos que acompanham alguns médicos durante as consultas.

— Existe um projeto de graduação. Mas, para que pudéssemos oferecer o curso no futuro, tínhamos que ter um lugar onde os estudantes pudessem treinar — conta Hilton Koch, decano do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde da PUC-Rio. — Estou muito satisfeito com o resultado do ambulatório.

O espaço, que funciona na Estrada da Gávea 36-B, também oferece, às sextas-feiras, das 13h às 17h, exames de ultrassonografia a preços que variam entre R$ 82 (abdômen superior, bexiga, próstata e transvaginal) a R$ 184 (bolsa escrotal com doppler). Tanto a lista com as especialidades quanto as de ultrassom podem ser consultadas no endereço .

Professor da PUC e coordenador de cirurgia da mão do Instituto Ivo Pitanguy, o médico Alexandre Barros trabalha há dois meses no ambulatório, desde que sua especialidade foi implantada.
Recepção do ambulatório: consultas de segunda a sexta - Divulgação

— Começamos de forma modesta. De qualquer maneira, neste momento de crise sem precedentes em que vivemos, é uma chance de facilitar o acesso da população à medicina — diz Barros.

Uma de suas pacientes, Jane Silva Guimarães, moradora da Rocinha, conta que soube da existência do ambulatório pelas redes sociais. Ela afirma que chegou a desconfiar de que o valor da consulta estivesse errado.

— Para a atual situação do Brasil, o preço é razoável — diz Jane. — Fui acompanhando o meu marido, que sentia muita dor nas mãos. No final do atendimento, como não havia mais pacientes, acabei me consultando também.
Bolsista no curso de Geografia da PUC-Rio, Adailton Ribeiro Ramalho frequenta o ambulatório desde o início. Ele já marcou consulta com clínico geral e psiquiatra.
— Achava que tinha déficit de atenção por ter voltado a estudar depois dos 40. Por isso, procurei um especialista — diz Ramalho, de 47 anos.
Para ele, a criação do ambulatório é uma iniciativa válida.

— Se você buscar atendimento público, vai demorar muito. Às vezes, precisamos apenas de uma avaliação rápida — diz Ramalho, que faz uma pequena queixa. — Gostaria que oferecessem exames laboratoriais.
O ambulatório tem convênio com a LaborMed para a realização de exames ginecológicos e com as ONGs Rocinha.org e Saúde da Criança, que encaminham pacientes quando necessário.

Uma das especialidades mais procuradas é a ortopedia, a cargo do médico Dirceu Bellizzi, que também é coordenador de pós-graduação lato sensu do departamento de Medicina e responsável direto pelo ambulatório. Ele atende cerca de dez pessoas semanalmente — por mês, o espaço recebe aproximadamente 400.

— Toda a especialidade de atenção primária que não está no foco das redes municipal e estadual de saúde tem uma procura grande aqui — diz Bellizzi. — Os hospitais têm uma deficiência em casos de baixa complexidade e este é o objetivo do nosso trabalho. Estamos preenchendo a lacuna.
De acordo com o médico, poucas são as especialidades que contam com tratamento ambulatorial na saúde pública.

— Justamente por isso, 50% dos casos que chegam ao pronto-socorro podem ser de atendimento ambulatorial — diz Bellizzi.
O agendamento das consultas no ambulatório da PUC é feito de segunda a sexta, das 8h às 17h, somente pelo telefone 3527-2502. Não são marcadas consultas de emergência. O pagamento só pode ser feito em dinheiro.





quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Defensoria Pública realiza evento de cidadania no próximo sábado no Parque Madureira

Ações sociais são aquelas solicitadas por instituições, associações e congêneres para a participação da Defensoria Pública, com a finalidade de fornecer orientações jurídicas, expedir ofícios de gratuidade e elaborar petições iniciais sem complexidade aos hipossuficientes e vulneráveis daquela localidade, que ocorrem nos fins de semana e feriados. Nessas ações, os interessados podem obter segunda via de documento de identidade, de certidões de nascimento e de casamento, de habilitação para casamento e obter esclarecimentos em questões de direito de família, cível e do consumidor. É a Defensoria Pública indo ao encontro da população para cumprir sua missão constitucional de prestar atendimento jurídico de qualidade a quem precisa!
Email para contato - acaosocialdpgerj@gmail.com



terça-feira, 12 de dezembro de 2017

sábado, 28 de outubro de 2017

Curso Noturno | EJA


O Colégio Santo Inácio - Noturno fundado em 1968 é uma das obras sociais mais significativas da Companhia de Jesus no Rio de Janeiro, oferecendo Educação de Jovens e Adultos/EJA e Educação Profissional de qualidade e totalmente gratuitos.

Atende por volta de 1000 alunos de diferentes idades, que estejam em desfavorável situação socioeconômica, os quais podem cursar da 5ª fase do Ensino Fundamental II ao Ensino Médio, com possibilidade de estender sua formação para a Educação Profissional, nos cursos de:


A formação integral oferecida a esses alunos possibilita o desenvolvimento de suas potencialidades, nas várias dimensões do ser humano, despertando para a consciência crítica frente à realidade pessoal, comunitária e social.

Para saber mais, entre em contato com a secretaria do Colégio Santo Inácio pelo telefone: 3184-6201 e 3184-6203.

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Atendimento odontológico (à comunidade)



O que é?
Atendimento odontológico à comunidade.

Descrição completa do serviço: 
Atendimento de clínicas gerais para serviços de dentística, prótese, periodontia, endodontia e cirurgia. Além de clínicas especializadas como odontogeriatria e odontopediatria.
Há ainda programas de extensão voltados para gestantes e portadores de necessidades especiais.

Dias e horários de atendimento: 
2ª a 6ª das 8h00 as 18h00

Telefone: 
21 2629.9920

Email do setor responsável pelo serviço: 

Prazo máximo para a prestação deste serviço: 
Variável

Os requisitos, documentos e informações necessários para acessar este serviço: Documento de identidade e cpf.

As principais etapas para o processamento do serviço: 
Inscrição; Palestra de acolhimento; Diagnóstico e atendimento.

Endereço do serviço/Campus: 
Rua Mario Santos Braga, 28 Centro, Niterói Campus do Valonguinho

Condições para o acesso e circulação de pessoas com dificuldade de locomoção (instalações adaptadas): 
Rampas e elevadores.

Liste os atendimentos prioritários ou preferencias oferecidos para este serviço: 
Pessoas com deficiência
Idosos com idade igual ou superior a 60 (sessenta) anos
Gestantes

Qual é o mecanismo de comunicação utilizado para a solução de problemas ou sugestões?
Ouvidoria

Tempo de espera para atendimento: 
Imediato

Grande área: 

Público-alvo: 

Localidade: 

Fonte: www.uff.br